Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras no Estado de Mato Grosso

Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado de Mato Grosso

Mato Grosso - Brasil

Cooperativas de MT

Busca de Cooperativas de MT
Acessar

Intranet

Usuário:
Senha:
Acessar
RAMO CRÉDITO
Unicred fala sobre Previdência Privada
Cooperativa esclarece dúvidas

Por segs

Conselho de Administração da Unicred do Brasil

 

Boa parte da população faz planos para a aposentadoria. Aquela viagem nunca realizada por falta de tempo, aquela reforma na casa e outras coisas. Além de ajudar a criar planos para o futuro, a Unicred traz 5 curiosidades sobre a previdência privada e, de quebra, ainda mostra quais são seus melhores planos.

1. Porque optar por um plano de previdência privada?

Além das contribuições do INSS, a previdência privada deve ser uma das principais alternativas para as pessoas buscarem proteção e estabilidade financeira na aposentadoria. Não apenas pelas novas regras propostas na Reforma da Previdência, mas, também, pelo aumento da expectativa de vida e os maiores cuidados e gastos que as pessoas costumam ter nessa fase.

2. Previdência privada significa planejamento?

Dado que o brasileiro, naturalmente, não possui a cultura de poupar, a previdência privada se torna um excelente estímulo ao esforço de contribuição mensal, pois normalmente o débito ocorre em conta corrente, o que facilita o ato de poupar. Além de ser um planejamento para a aposentadoria, também é um planejamento financeiro. Ou seja, possui o conceito de investimento de longo prazo, auxiliando na diversificação das reservas individuais e não correndo o risco de concentração de suas aplicações.

3. Quais as vantagens e desvantagens da previdência privada?

A previdência privada é uma das várias opções que as pessoas possuem para poupar os seus recursos financeiros. Vale lembrar que o conceito previdenciário é de longo prazo, sendo assim, as poucas desvantagens estão ligadas às pessoas que resgatam seus planos de maneira prematura.

Segundo a Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi), mais da metade dos planos de previdências comercializados por bancos e seguradoras são resgatados antes do terceiro ano, o que não seria o indicado. Por essa razão, a escolha da alíquota do Imposto de Renda deve ser feita com muita atenção e orientação de um especialista, para que seja mais adequada ao seu perfil e não impacte negativamente no momento do resgate.

As duas opções de alíquotas existentes em lei são: progressiva e regressiva. Além de todos os pontos positivos citados anteriormente, podemos destacar, ainda, a garantia de poupança de longo prazo para a manutenção do padrão de vida na aposentadoria, proteção da renda familiar, proteção contra riscos de morte e invalidez total e permanente, diversificação de investimentos, além de permitir ao participante do plano a dedução fiscal de até 12% em relação sua renda bruta anual.

4. Sobre taxas e manutenção

 

Outro ponto de atenção são as taxas cobradas para administração e manutenção desses planos de previdência privada, são elas: taxa de administração e carregamento. Quanto menor forem as taxas, melhor será para o participante do plano. Dentro dessa perspectiva, em 2001 foi editada a Lei Complementar nº 109, que estendeu a previdência complementar fechada aos trabalhadores vinculados a alguma entidade representativa, como os sindicatos, cooperativas, associações, órgãos de classe e outras entidades de caráter classista, profissional e setorial, que passou a ser denominada “Previdência Associativa”.

A inovação trazida pela Previdência Associativa, em relação aos planos já existentes, está no fato de nascer do próprio interesse das lideranças e dos trabalhadores organizados, para buscar melhores benefícios previdenciários e não apenas lucratividade, como bancos e seguradoras. Assim, na Previdência Associativa há uma tendência a menor cobrança de taxas para administração desses recursos, possibilitando auferir uma maior rentabilidade.

5. Como contratar um plano de previdência privada?

Nunca é tarde para aprender a controlar gastos, poupar, consumir de forma consciente e, também, investir. O primeiro passo é realizar a sua organização financeira, registrando o fluxo de recebimentos e pagamentos mensais, detalhando entre gastos essenciais e não essenciais. Existem diversas formas de realizar este acompanhamento, através de planilhas, aplicativos para celular, entre outras.

Cuidar do orçamento não é só anotar gastos e ganhos, antes de tudo, é pensar sobre sua vida, escolher prioridades, e manter controle na hora de gastar. Após identificar o seu fluxo financeiro, é importante dividir seu esforço de poupança em curto, médio e longo prazo, para diferentes necessidades. Porém, o mais importante, além de iniciar, é ter disciplina para poupar todos os meses. E, por fim, pensar em um plano de previdência privada, como o Precaver da Unicred, para assegurar um presente e futuro tranquilos.

Conheça a Unicred

A Unicred conta com plano de cooperação financeira especial, com taxas de aplicações maiores e taxas de juros bem abaixo do mercado. Além disso, pratica tarifas e taxas reduzidas ou inexistentes em relação ao que oferecem os bancos, isentando o associado até mesmo de impostos. Conheça a Unicred (http://www.unicred.com.br) e os seus planos de previdência.

As informações sobre previdência privada veiculadas acima foram cedidas por Nicole Gasperin, gerente de previdência da Quanta Previdência Unicred.

 

segs.com.br

 


Confira também:



Eventos


» Especialização em Gestão de Cooperativas - Turma 18
    26-10-2018 às 08:00
» Curso Encerramento de Balanço
    05-11-2018 às 00:00
» Viagem de Estudos com Foco em Lideranças - HSM Educação Executiva
    05-11-2018 às 08:00

Videos



Galeria de Fotos


 

"Cooperativismo. Você participa. Todos crescem."